Acessório do Amor – Dor

| Abril 19, 2012 | 0 Comments
O Amor –  o elixir maior, enviado como o dom supremo de cada pessoa neste planeta. Tudo nasce do amor, quando você pensa sobre isso.Entretanto algumas vezes gera situações conflitantes,cheias de emoções – , mas quando realmente sentimos o amor, somos a melhor pessoa que pode existir.
Mas uma coisa que parece comum entre nós é que, com o amor por alguém alguém vem o apego e isso provoca mais dor do que prazer.
Este artigo é simplesmente um convite para inspirar exploração do seu próprio apego às pessoas em sua vida, particularmente o seu parceiro.
Antes de explorar esse fenômeno com você, minha principal mensagem é esta:
Faça uma pausa para pensar que você pode amar e não se  conectar de alguma forma. A raça humana ( 99% dela!) não evoluiu o suficiente para amar e não ser conectado. Isto é, na minha humilde opinião, o amor incondicional.
Amando de uma forma sem ligaçãopodem ser apenas um Nirvana futuro, mas  podemos aplicar alguns princípios para nos ajudar a sofrer menos quando nos separamos de um parceiro, ou mesmo qualquer outra pessoa que amamos.
Por que nos sentimos ligados ao nosso parceiro?

Uma teoria fascinante desenvolvi há alguns anos: “Quando nos tornamos fisicamente separada no nascimento de nossa mãe, nós experimentamos a separação  pela primeira vez em nossa existência e desde então nos encontramos buscando uma maneiras de nos sentirmos completos nos ligando ao outro. ”
Isso me pareceu uma explicação tangível (porque a mente adora explicações!), sobre o porque de nós sentirmos a necessidade de nos ligar a alguém, mas que não resolve nada.
A conexão está fortemente ligada à proteção e segurança para a nossa felicidade e sobrevivência com outra pessoa. Ela decorre do passado – da maneira como chegamos a este mundo.

A Teoria de Relacionamento Imago, sempre descrita em artigos preciosos, demonstra o estágio da união de 0 a 18 meses, como uma das etapas mais importantes do nosso desenvolvimento, se não o mais importante.Os bebês necessitam de uma ligação saudável com seus cuidadores, principalmente as mães, porque a segurança física e emocional são importantes nessa fase. Sentir-se seguro é de grande importância para a vida dos bebês. A falta de segurança física e emocional envia sinais para o cérebro dos bebes que significam que a morte pode ser iminente. Sem mãe, pai ou tutor ele iria morrer. A confiança neles tem 100% de importância para sua sobrevivência.

Seria muito bom se todos nós tivéssemos um apego saudável com a mãe e o pai, mas a maioria de nós experimenta alguma forma de ruptura e nada sabemos sobre ele até que começamos a formar nossos próprios relacionamentos.

As relações íntimas destacam os problemas de ligação mais do que qualquer outro tipo de relacionamento que você terá. A “paixão”  abre pouco da caixa de Pandora para aqueles que desejam  ligações mais confortáveis.

Por que a conexão causar dor?

Principalmente porque temos medo de perder o amor e tentamos dar garantias ao nosso amado – de quem nós pensamos que o amor está vindo e nos apegamos  para garantir que o abastecimento de segurança e amor nunca termine. Isso seria bom se fôssemos coelhinhos felizes o tempo todo, mas de alguma tornamos o nosso amado  responsável por nos sentimos seguros e protegidos e amados e aprovados e, e, e. Mas os nossos parceiros não são os nossos pais e nós não somos mais bebês – e essa pressão vai nos causar problemas.

Uma conexão demasiadamente pesada pode levar uma pessoa a viver através de  outros, a fim de experimentar ser amado,  inspirado, motivado e autossuficiente. Não é de admirar, então, que se essa pessoa partir ou morrer iremos nos sentir em carne viva, como se um pedaço de nós tivesse sido arrancado.

Muitas vezes inconscientemente, esperamos demonstrações de que o amor continua a partir do nosso amado. Isto pode ser diário ou mesmo a toda hora, dependendo do nosso medo da perda. O apego é a força motriz medo –  suga a liberdade do relacionamento. Falta de liberdade lentamente sufoca as pessoas, e aquilo que tememos  e que  realmente criamos como ,relação se rompe ao longo do tempo. O amor é o oxigênio, o apego é o exterminador.

Nosso sofrimento é porque pensamos que o amor só vem de outra pessoa. Este é cheio de limitações. A dor é a sua oportunidade para buscar a liberdade interior.

Como posso saber se estou muito apegado?

Simplesmente percebendo o quanto você sofre regularmente em seu relacionamento. Você está feliz ou constantemente no limite? Se  seu relacionamento ocupa seus pensamentos durante todo o dia, o tempo todo, e você se sente ansioso sobre se seu parceiro te ama ou não – e ele continua a ter que demonstrar que te ama – então é hora de agir.

Você age de forma carente, e acha que seu parceiro está se afastando e dedicando menos tempo para você?
Fica enciumada se outra pessoa achar  seu parceiro atraente?
Controla seu parceiro com suas idéias de como ele deve se comportar,  e dita regras de convivência?
Fica sempre procurando falhas em seu parceiro, e se sente miserável quando eles não faz o que você deseja?

O que posso fazer?

Muitos textos espirituais e livros dizem que nós somos amor, é próprio de quem somos e se nós tivermos consciência disso,  então não sofreríamos com as ligações. Mas você ama sem se ligar?

A resposta fácil é que você não consegue completamente. Não é o seu relacionamento com o amor que lhe causa dor, mas o seu relacionamento com a ligação  aos outros. Um bom ponto para começar a explorar. Três coisas são altamente recomendadas:

1) Esteja disposto a olhar para si mesmo, por dentro e por fora, e se comprometa a mudar. O auto crescimento é uma indústria enorme agora, porque as pessoas estão em busca de liberdade através da exploração e lançamento das mágoas do passado e suas bagagem. Byron Katie, uma das maiores  incentivadoras do auto-crescimento atualmente, ensina O Trabalho e é uma pioneira global. As histórias da sua mente o mantêm preso a sua dor. Explore , leia, perdoe, libertar-se  e encontre o amor interior. Ele só pode vir de você. Nunca espere o seu parceiro a mudar. É um caminho infrutífera.

2) Leia-se sobre as ligações e estágios do desenvolvimento infantil e você pode encontrar alguns momentos de sua própria história.

3) E mais  importante que tudo: se você estiver em um relacionamento, peça ao seu parceiro para ajudá-lo. Explique como você se sente e o que você precisa se sentir seguro, mas também perguntes como ele se sente estando com você e como você pode ajudar a si mesmo e a ele, para terem mais liberdade. Sua verdadeira cura vem de trabalhar junto em um relacionamento, para criar  um ambiente seguro e, em seguida, tornarem-se separadamente conectados ao invés de ligados pela carência. Avise-me se você quiser orientação e apoio.

Vou deixar você com isso. Estamos todos “hard wired” para a conexão e não pode não ser ligado ao amor. Tudo é apenas uma percepção do que nós pensamos que temos e não temos. O passado está vivo em todos nós, mas em todos os momentos, sempre temos a oportunidade de mudar a nossa percepção e o apego é apenas isso, uma percepção.
Conecte-se com Gina em www.ginahardy.co.uk
Se você desejar se conectar com uma comunidade de almas afins no mesmo caminho que você, visite http://AscendingHearts.com

Tags: ,

Category: Relacionamentos

Leave a Reply